Black Swan Research Initiative®

O Principal Projeto da IMF na Busca pela Cura

A Iniciativa de Pesquisa Cisne Negro (Black Swan Research Initiative® – BSRI *) foi estabelecida após uma reunião de brainstorming científica ligada ao Seminário IMWG realizado em Amsterdã em 2012. A reunião ocorreu em uma casa de barcos remota para garantir a privacidade e um excelente foco na tarefa em mãos! A pergunta feita à equipe de brainstorming foi “Como podemos curar o mieloma?” A resposta: “Estabelecer um novo projeto de pesquisa focado em encontrar a cura e prevenir o mieloma em primeiro lugar.”

A principal recomendação foi estabelecer e padronizar métodos para avaliação dos níveis mais baixos de mieloma após o melhor tratamento – o chamado teste de Doença Residual Mínima (MRD **). O teste de MRD preciso, sensível e reproduzível é essencial para monitorar adequadamente os melhores tratamentos para avaliar se a cura está sendo alcançada ou não. E assim começou a Black Swan Research Initiative® – o ambicioso plano para financiar e estabelecer pesquisas para alcançar a cura.

*BSRI – Black Swan Research Initiative® (Iniciativa de Pesquisa Cisne Negro)

**O termo Doença Residual Mínima (DRM), em oncologia, corresponde ao número de células neoplásicas detectáveis durante ou após o tratamento de determinada doença. Este número (ou percentual) possui relevância pois sabe-se que pacientes com níveis elevados de DRM possuem maior chance de recaída da doença  

Porque “Cisne Negro” (“Black Swan”)?

Para alcançar a cura, é claro que precisávamos “pensar fora da caixa” e manter a mente aberta para todas as vias de pesquisa. Um exemplo notável de manter a mente aberta é o pensamento sobre “Qual é a cor de um cisne?”

No mundo ocidental em desenvolvimento, os cisnes eram BRANCOS. Então, de repente, em 1697, navegando pelo rio Swan (ou Swanee) na Austrália Ocidental, CISNES NEGROS foram vistos – algo que ninguém imaginou ser possível. Definitivamente, uma grande surpresa!

Acontece que os cisnes ocorrem em todo o mundo em uma variedade de cores, mas o preto é o mais impressionante. Um Evento Cisne Negro é uma metáfora para um evento inesperado que pode ter um grande impacto. A equipe de pesquisa então decidiu que o nome Black Swan (Cisne Negro) capturaria a intenção de abrir nossas mentes para TODAS as descobertas de pesquisa potencialmente importantes e capitalizar em TODAS as oportunidades – inesperadas ou não. Essas oportunidades podem ter um grande impacto na busca pela cura.

Sem dúvida, a maior surpresa que queremos descobrir como equipe BSRI é a cura do mieloma em nossas vidas e a capacidade de restaurar os pacientes com mieloma a um estilo de vida normal e saudável, livre de câncer.

Projetos de Pesquisa Black Swan

Os pesquisadores da Iniciativa de Pesquisa Cisne Negro (Black Swan Research Initiative®) estão trabalhando em locais em todo o mundo em várias estratégias para tratar os diferentes tipos e estágios de mieloma múltiplo. Os estudos clínicos da Black Swan Research Initiative® procuram detectar e tratar gamopatia monoclonal de significado indeterminado (MGUS) – o precursor do mieloma múltiplo. Além disso, estudos clínicos estão sendo conduzidos para desenvolver maneiras de deter doenças resistentes, bem como para identificar fatores de risco genéticos e ambientais que causam o aparecimento de mieloma múltiplo.

Testes de DRM*: Citometria de Fluxo Nova-Geração

A equipe do BSRI** superou o primeiro obstáculo para encontrar uma cura para o mieloma, desenvolvendo um teste muito sensível, confiável, padronizado e acessível para quantificar e caracterizar quaisquer células de mieloma que possam permanecer após um paciente estar em resposta completa (CR). O novo teste, conhecido como Citometria de Fluxo Nova-Geração (Next-Generation Flow – NGF), é uma técnica de citometria de fluxo emparelhada com um pacote de software especializado desenvolvido por pesquisadores na Espanha para detectar até mesmo uma única célula de mieloma sobrevivendo entre um milhão de células da medula óssea.

Quantidades minúsculas de células de mieloma que permanecem após o tratamento podem causar recaídas nos pacientes. O BSRI** acredita que detectar essa doença residual mínima (MRD) por meio da tecnologia NGF ultrassensível e, em seguida, eliminá-la por meio do tratamento assertivo até que o MRD negativo seja alcançado e mantido por cinco anos representa o primeiro passo para alcançar a cura.

*O termo Doença Residual Mínima (DRM), em oncologia, corresponde ao número de células neoplásicas detectáveis durante ou após o tratamento de determinada doença. Este número (ou percentual) possui relevância pois sabe-se que pacientes com níveis elevados de DRM possuem maior chance de recaída da doença

**BSRI – Black Swan Research Initiative® (Iniciativa de Pesquisa Cisne Negro)

Estudos pela Cura: iStopMM® – Detecção, Tratamento e Prevenção Precoces

Lançado em novembro de 2016, o Iceland Screens, Treats, Or Prevents Multiple Myeloma (iStopMM®) é o maior estudo de triagem de base populacional para mieloma e seus precursores de doenças anteriores que já foi tentado. A parte de tratamento do estudo é, junto com os estudos clínicos ASCENT e CESAR, um dos três estudos “Cure” financiados pelo BSRI.

A primeira etapa do projeto é a triagem de aproximadamente 120.000 residentes da Islândia com mais de 40 anos de idade em busca de evidências de gamopatia monoclonal de significado indeterminado (MGUS), mieloma múltiplo assintomático (SMM) ou mieloma.

Com população pequena e um sistema de saúde centralizado, a Islândia é o lugar ideal para conduzir tal estudo. Este projeto não apenas permitirá que os pesquisadores observem padrões de ocorrência, mas eles serão capazes de acompanhar indivíduos com doença precoce para ver como ela progride. Além disso, monitorar pacientes com MGUS por muitos anos irá demonstrar quais testes prognósticos são mais confiáveis como indicadores de progressão da doença. Também aprenderemos quais pacientes se beneficiam mais com a intervenção precoce, já que aqueles identificados com mieloma assintomático de alto risco serão convidados a participar de um estudo clínico de tratamento.

Como grande parte da população da Islândia já foi submetida à codificação genética, os pesquisadores do iStopMM® serão capazes de usar esses dados genéticos para procurar ligações com padrões de genes familiares em pessoas com MGUS. Além disso, um questionário pergunta aos participantes sobre a história familiar e a história de exposição para ver quais condições podem levar à doença.

As chances são excelentes de que as respostas sejam encontradas para ajudar a equipe da BSRI a entender a biologia do motivo pelo qual as pessoas desenvolvem MGUS e como isso pode ser evitado. Até o momento, aproximadamente 80.000 adultos com mais de 40 anos se ofereceram para participar, tornando o iStopMM® o maior projeto de rastreamento para qualquer tipo de câncer já realizado.

Estudos pela Cura: ASCENT – Tratamento do Mieloma Assintomático de Alto Risco com um Regime de Quatro Medicamentos

O estudo ASCENT, com base nos EUA, (Aggressive Smoldering Cure Evaluating Novel Therapies) é liderado pelo Dr. Shaji Kumar da Mayo Clinic (Rochester, MN). Seu objetivo: saber se o início do tratamento precoce melhora substancialmente os resultados, leva a um nível mais alto de doença residual mínima não detectada (MRD), remissões sustentadas e potencial cura.

Estudos pela Cura: CESAR – Tratamento do Mieloma Assintomático de Alto Risco com um Regime de Três Medicamentos

Junto com os estudos clínicos ASCENT e iStopMM®, os estudos CESAR são um dos três estudos pela “Cure” (“Cura”) financiados pelo BSRI. O estudo CESAR está em andamento na Espanha, com a Professora María Victoria Mateo como Pesquisadora Líder.

Combatendo Doenças Resistentes

A equipe da Iniciativa de Pesquisa Cisne Negro (Black Swan Research Initiative®) deu os primeiros passos para alcançar a cura de um subconjunto de pacientes – aqueles que alcançam rapidamente a negatividade do MRD com as terapias disponíveis atualmente. O próximo desafio é eliminar a doença residual em pacientes que permanecem persistentemente positivos para MRD e prevenir o desenvolvimento de doença resistente recorrente. Os principais esforços da BSRI estão em andamento para estudar doenças recorrentes, e resistentes, e desenvolver protocolos de tratamento apropriados.

Close Bitnami banner
Bitnami